Vampiros do Brasil
Seja Bem vindo ao Fórum Vampiros do Brasil!!!

Para ver o conteúdo Completo do nosso Fórum
Faça Login ou registre-se.

Além de você se registrar estará ajudando o Fórum a crescer.
Como usuário registrado poderá Comentar, Postar e ainda fazer muitos amigos.

Equipe Vampiros do Brasil



 
InícioRegistrar-seConectar-se
Olá Convidado...Seja Bem Vindo(a) ao Vampiros do Brasil. Onde todos os jogadores de RPG se reúnem em um só lugar !
Deseja jogar nos PIF's de Vasta ou Bela Noite?
Mande uma Mensagem Privada para nossos Moderadores.

Compartilhe | 
 

 Praça Central

Ir em baixo 
AutorMensagem
Narradora

avatar

Masculino Número de Mensagens : 223
Data de inscrição : 28/05/2009

MensagemAssunto: Praça Central   Qua 4 Jul - 20:57

A praça central era praticamente o coração do Vilarejo.

Os primeiros refugiados encontraram um canal de água doce e fizeram um pequeno poço construindo seus pequenos
casebres em volta do mesmo. Com o tempo o poço foi reformado e os casebres já não eram mais tão pequenos,
a cada nova família abrigada maior a praça ficava.

Porém ela não tinham muitas crianças correndo e também nenhum animal caminhava por entre as ruas de terra batida,
mas com o movimento da taverna em frente, a praça já não parecia mais tão sombria.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Narradora

avatar

Masculino Número de Mensagens : 223
Data de inscrição : 28/05/2009

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 4 Jul - 21:17

A noite estava fria como quase sempre por ali, os ventos passavam pelas ruas levando as folhas secas que vinham da floresta.
A montanha que encobria o Vilarejo protegia o mesmo da forte rajada de vento que vinha do norte, porém os ventos menores e
com um cheiro de morte que vinham da floresta ficavam cada vez mais fortes.

O silencio na praça era amplo, quebrado apenas pelos ruídos que vinham da taverna logo a frente,
era da taverna também a única iluminação que chegava as ruas, pois as iluminações das casas em
volta eram fracas demais para enfrentar a noite de fora.

Então um ruido se faz ao longe, ninguém estava na praça para ouvir, as crianças já estavam em suas casas, e os adolescentes
se embebedavam na taverna. Mas aquele ruído crescia continuamente, era quase como... como um grito...

Sim...era um grito,,,

Se alguém estivesse ali, provavelmente olharia para cima... e então veria ele se aproximando, no início uma silhueta pequena,
apenas uma sombra na noite, mas conforme o grito aumentava, ele também aumentava.

Se alguém estivesse ali, observaria de boca aberta aquela pequena criatura surgir, veria seus braços e pernas abanando no ar como quem tenta parar a queda.

Se alguém estivesse ali, ouviria as quinquilharias daquele pequeno homem cair sem conseguir identificar muita coisa pois a praça estava escura demais para isso, e poucos segundos depois veria seu dono ter o mesmo destino de seus objetos.

Mas não, ninguém estava ali...a praça estava vazia... e o velho se espatifou no chão da praça do vilarejo sem que ninguém percebesse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sophytia

avatar

Feminino Número de Mensagens : 32
Data de inscrição : 31/07/2015

Ficha Vasta
Jogador: Van Blood.
Sexo: Feminino.
Raça: Humano.

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 4 Jul - 21:36

Sophytia escreveu:
- Ela então passa pelas portas da taverna e segue em direção ao patio central do Vilarejo, onde a floresta começava..

Narradora escreveu:

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa



AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA



AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA


Sophytia tinha cabado de abrir a porta da taverna quando se deparou com algo...alguém...alguma coisa espatifado no chão,,,o grito anterior com certeza tinha sido daquilo..

- Mas que porcaria é essa.... - Diz ela com uma cara de espanto enquanto tirava seu arco boomerang da cintura.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Tellwyahonnius

avatar

Masculino Número de Mensagens : 27
Data de inscrição : 03/07/2018

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 4 Jul - 22:35

O frio da noite ardia na pele. A cabeça ainda zunia da queda forçada, os ouvidos apitavam com força, e a vista estava embaçada.

O corpo doía inteiro. Já não era jovem, não tinha mais idade para emoções tão poderosas e impactos tão contundentes. Era um milagre estar vivo, ele sabia. O que não sabia era o que diabos havia dado de tão errado.

Seu traje estava destroçado. Os faseadores estavam dessincronizados, os respiradores rompidos, os filtros provavelmente saturadíssimos, muito do invólucro externo havia sido incinerado ou rasgado, e inclusive o invólucro interno estava irremediavelmente perdido.

Pedaços incandescentes daquilo que um dia foi a Horizonte ainda estavam caindo do céu como neve de fogo. O trabalho de uma vida destruído em milissegundos. Quão longe ele se arrastou na reentrada? Seus cálculos estavam errados? Teria calibrado mal algum instrumento? Errado na voltagem dos faseadores de fluxo?

Olhou em volta. Os olhos embaçados se ajustavam aos poucos à falta de luminosidade. Os instrumentos do traje não estavam funcionando, mas de qualquer forma estaria perdido. Sem os filtros e com o invólucro destruído, estava exposto à intempérie planar. Poderia morrer de mil formas diferentes em alguns segundos.

Mas aparentemente nada estava acontecendo. O ar era respirável, a temperatura era fria, mas suportável. Não havia desequilíbrio energético. A gravidade era normal, ao que parecia. Direcional Objetiva era como havia descrito no Principia Planaria. Não havia forma de checar o fluxo temporal, com seus instrumentos destruídos.

Teria ido parar em um Plano Exterior? bigodes.... se fosse isso estaria perdido.

A arquitetura dos prédios vizinhos indicava um moderado grau de desenvolvimento. Eram primitivos, sem dúvida. Mas aquele plano era habitado por uma civilização inteligente (Capaz de Matemática, capítulo XXV do Principia Planaria) e com conhecimento razoável de engenharia e arquitetura.

Oh, spruggles... que não sejam bárbaros. Estava escuro demais pra ser um dos Planos Superiores. Talvez não tivesse saído do Plano das Sombras?

Uma criatura nativa se aproximou, curiosa. Ela era ENORME.

Bigodes... agora está perdido mesmo. Tomara que não seja hostil.


Sophytia escreveu:
- Ms ueq pricaora é sesa.... - Diz ela com uma cara de espanto enquanto tirava seu arco boomerang da cintura.



Hã? Que idioma era aquele? Provavelmente a porcaria do tradutor havia sofrido avarias na queda... Não! Estava funcionando! O sistema de suporte ainda estava operacional! Terá se descalibrado? Umas pancadinhas no pulso pra ver se as coisas voltam em ordem...

Uma idéia fervilha na sua mente. Teria dado... certo?


Ele vasculha os restos incandescentes que caem do céu ao redor da praça com vividez. Suas articulações estão endurecidas, mas ele persiste! Se estivesse certo, aquele seria um momento histórico!!

Ele encontra um papel com algumas anotações em um idioma estranhíssimo. Com base nessas anotações, faz alguns ajustes em seu grosso bracelete, girando algumas peças e alinhando outras.

Após algumas sacudidelas do braço, como se quisesse colocar as coisas soltas de volta no lugar, ele se volta finalmente à enorme criatura nativa que o abordara.

-"Você... consegue me entender?"- diz o velho gnomo, com os olhos diferentes faiscando de expectativa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ninja

avatar

Masculino Número de Mensagens : 3204
Idade : 23
Localização : Entre o vale da morte
Data de inscrição : 11/05/2010

Ficha Vasta
Jogador: Ninja
Sexo: Masculino
Raça: Humano

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Seg 9 Jul - 11:10

Tatsu se preparava para se separa de Sophytia quando ela para poucos metros após a porta da taverna, sim, ele tambem ouviu o grito e o barulho de algo caindo violentamente no chão. Talvez a neve tivesse amaciado o impacto. Não parecia nada destrutivo demais. Institivamente ele põe as mão no cabo das suas espadas, esperando um ataque...o vilarejo poderia estar sobre ataque e isso ativa seus sentidos de alerta.
Olha para o céu e ve pequenos flocos de foco caindo, como estrelas que caem do ceu, estavam muito lentos para serem flechas, mas mesmo assim ele não relaxa, e se manem em guarda, esperando o que iria acontecer.

******************************************************************
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sophytia

avatar

Feminino Número de Mensagens : 32
Data de inscrição : 31/07/2015

Ficha Vasta
Jogador: Van Blood.
Sexo: Feminino.
Raça: Humano.

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 11 Jul - 18:43

A pequena criatura e levanta e para espanto de Sophytia era realmente ...pequeno.

Quando a guerra assolou Vasta ela era pequena, não teve muito contato com outras raças que não a dos humanos
e posteriormente dos Orcs. Uma vez ou outra encontrava cadáveres diferentes, ou mesmo criaturas estranhas em
suas expedições, assim como também sabia da existência das fadas, apesar de nunca ter visto uma..
mas aquela criatura...aquela realmente era desconhecida.

Parecia ser um homem e velho, se movia com restrição no início.. mas após se levantar e se mexer um pouco ele
começa a andar pegando alguns objetos e mexendo nas pequenas faíscas que caiam do céu, logo em seguida ele segurou
um papel e começou a fazer um estranho movimento com as mãos... então era isso... ele era um mago... e estava se preparando para atacar...

- EI...EI...EI... PODE IR PARANDO AÍ SE NÃO QUISER MORRER AGORA...

Ela se aproxima cautelosa, já com suas armas na mão... quando o pequeno começa a falar...

Tellwyahonnius escreveu:
"Você... consegue me entender?"- diz o velho gnomo, com os olhos diferentes faiscando de expectativa

- Hum...sim...consigo te entender mago... O que deseja por aqui...como nos encontrou.. ? - Ela pergunta ainda em posição ofensiva...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tellwyahonnius

avatar

Masculino Número de Mensagens : 27
Data de inscrição : 03/07/2018

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Sab 21 Jul - 20:38

Um segundo de silêncio se passa, enquanto o velho gnomo arregala seus olhos de cores diferentes com a resposta da nativa.

Seus braços lhe faltam e ele derruba  os papéis que segurava.

-"HA! haha! hahahahaha! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHA!!!!" EUREKA! EUREKA!!! EUREKAAAAAAA!!!!!"- ele riu e começou a dançar sozinho, girando sobre o próprio eixo

-"Eu estava certo! Eu estava certo! Chupem essa, velhacos da Associação! HAHAHAHAH!!!! EUREKA!!!!"-


Notando a visível confusão da nativa, o velho gnomo se empertiga e se curva em uma volumosa saudação.

-"Saudações, nobre criatura. Meu nome é Tellwyahonnius Smivfelheim. Vida Longa e Próspera! Vim em paz em nome de todas as nações da Terra. Por favor, levem-me ao seu Líder."- dizia, quase com a testa colada no chão, tamanho o exagero de sua reverência.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sophytia

avatar

Feminino Número de Mensagens : 32
Data de inscrição : 31/07/2015

Ficha Vasta
Jogador: Van Blood.
Sexo: Feminino.
Raça: Humano.

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Dom 22 Jul - 20:28

Sophytia observa a pequena criatura saltar e pular rindo como um bobo da corte, ela olha de relance pata Tatsu certificando-se de sua posição.

Tellwyahonnius escreveu:
-"Saudações, nobre criatura. Meu nome é Tellwyahonnius Smivfelheim. Vida Longa e Próspera! Vim em paz em nome de todas as nações da Terra. Por favor, levem-me ao seu Líder."- dizia, quase com a testa colada no chão, tamanho o exagero de sua reverência.

Em um gesto rápido Sophytia se aproxima do velho apertando a ponta de sua espada em seu pescoço:

- A mando de quem está aqui mago? De onde vc veio... ainda existem gente da sua espécie em Vasta..?

Seu rosto era feroz, a ponta da espada arranhava a pele fina do pescoço do gnomo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ninja

avatar

Masculino Número de Mensagens : 3204
Idade : 23
Localização : Entre o vale da morte
Data de inscrição : 11/05/2010

Ficha Vasta
Jogador: Ninja
Sexo: Masculino
Raça: Humano

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Ter 24 Jul - 17:44

Tatsu esconde a sua surpresa ao ouvir o velho e estranho anão falando.
Ele percebe o olhar de Sophytia e se prontifica, prestando atenção ao redor enquanta o ameaçava com a espada.
Seus olhos percorrem ao redor, procurando perigo, enquanto suavemente começa a se mover, sempre alerta e com suas armas a postos.
E ainda assim mantem parte da sua atenção na conversa de Sophytia com a estranha criatura.
A Viagem nem havia começado e ja tinha problemas surgindo.
Ele solta um leve suspiro e espera para ver o que a criatura iria responder

******************************************************************
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tellwyahonnius

avatar

Masculino Número de Mensagens : 27
Data de inscrição : 03/07/2018

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qui 26 Jul - 20:29

Sophytia escreveu:

- A mando de quem está aqui mago? De onde vc veio... ainda existem gente da sua espécie em Vasta..?

Seu rosto era feroz, a ponta da espada arranhava a pele fina do pescoço do gnomo.

"É, são bárbaros."- pensa Tellwyahonnius, enquanto levanta as mãos em sinal de paz.

"A Ciência me enviou, minha jovem! O eterno e inesgotável anseio pelo saber. Não sou um mago, a propósito. Sou um cientista! E um com um saudável desapego por coisas afiadas... a senhorita faria o obséquio de poupar o pescoço deste velho desarmado?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Narradora

avatar

Masculino Número de Mensagens : 223
Data de inscrição : 28/05/2009

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Sex 27 Jul - 22:48

Toda aquela situação era observada de longe pela entrada da taverna.
Vougan observava preocupado aquela estranha criatura nas sombras da praça e seus dedos roçavam na espada prontos a sacá-la.

Quando Sophytia o ameaçou com a espada Vougan se precipitou para fora da porta tentando acalmar a situação,
andando devagar e observando as pedaços de metal espalhado em volta do homem, ele disse que com sua voz firme e alta:

- Caalma Sophytia... vejamos quem é essa criatura..vamos conhecê-lo.. Aqui não julgamos ninguém que não nos presente perigo.

Olhando sério para a guerreira ele indica que a mesma abaixa a espada.

- Então..hmm.. Cientista?! De onde vens, o que fazes por essas bandas? Talvez queira entrar para tomarmos uma cerveja enquanto falamos..
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ninja

avatar

Masculino Número de Mensagens : 3204
Idade : 23
Localização : Entre o vale da morte
Data de inscrição : 11/05/2010

Ficha Vasta
Jogador: Ninja
Sexo: Masculino
Raça: Humano

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Sex 10 Ago - 0:48

Tatsu relaxou um pouco a postura, Vougan chegara, e sentia que a situação se acalmaria a partir dali.
-Então Sophy-San, o que faremos agora - Diz meio sussurante, esperando uma decisão de Sophytia

******************************************************************
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tellwyahonnius

avatar

Masculino Número de Mensagens : 27
Data de inscrição : 03/07/2018

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Ter 14 Ago - 20:54

Perto do frio lá fora, o interior da taverna parecia um forno. Mas um forno muito bem vindo.

Uma concessão deve ser feita a respeito de bárbaros. Eles sabem festejar como ninguém. Geralmente, comida boa e bebida forte, mulheres exóticas e música animada agitam suas tavernas a noite.

Mas, pelos bigodes de Ymir, aqueles bárbaros em especial estavam devendo. Que lugar mais morto. Nem um bardinho pra entoar uma canção, nada de amigos brindando em círculos animados... que diabos havia de errado com aquele mundo?

Tell bebeu um gole generoso de sua cerveja, enquanto observava sua desconfiada audiência. Percebeu que deveria se explicar mais detalhadamente, então começou-lhes contando quem era, de onde vinha e quem eram seus pais. Como estudou. Enveredou pelo seu trabalho.

-"Conhecem os Planos, caros amigos? A existência de outras dimensões é familiar à sua cultura?"

O velho gnomo explicou-lhes sobre os Planos de Existência e a Grande Roda. Falou-lhes do Multiverso e contou-lhes histórias de suas viagens. Sobre os Planos Exteriores onde vivem os Deuses. Sobre os Planos Interiores, e sua energia bruta. Falou-lhes dos planos transitórios e suas peculiaridades. E contou-lhes sobre a existência de Planos Materiais Alternativos.

Claro, havia muito pouco tempo para explicar tudo, e poucas pessoas em mundos primitivos teriam a inteligência e conhecimento necessários para decifrar suas histórias. Mas, valeria o tiro. Na pior das hipóteses, acreditava que convenceria os nativos de sua condição de extraplanar e os faria levá-lo a alguém com mais conhecimento e mais capaz de entender sua situação... e suas necessidades.

-"Alguma dúvida?"
- perguntou, enquanto tomava sua duodécima cerveja.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Narradora

avatar

Masculino Número de Mensagens : 223
Data de inscrição : 28/05/2009

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 15 Ago - 12:44

Voltar ao Topo Ir em baixo
Sophytia

avatar

Feminino Número de Mensagens : 32
Data de inscrição : 31/07/2015

Ficha Vasta
Jogador: Van Blood.
Sexo: Feminino.
Raça: Humano.

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qua 15 Ago - 13:39

Ninja escreveu:
-Então Sophy-San, o que faremos agora -

Sophytia observa o velho entrar na taverna junto com Vougan, ela guarda sua espada e com a mão na cintura dá um longo suspiro.

- Que noite estranha... - Jogando os cabelos para trás ela começa a andar.

- Bom...seguimos com o plano, vou para minha casa arrumar minhas coisas, e após vc pergar o que precisa me encontra lá.

Ela dá uma piscada para Tatsu e segue em direção ao caminho da floresta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ninja

avatar

Masculino Número de Mensagens : 3204
Idade : 23
Localização : Entre o vale da morte
Data de inscrição : 11/05/2010

Ficha Vasta
Jogador: Ninja
Sexo: Masculino
Raça: Humano

MensagemAssunto: Re: Praça Central   Qui 16 Ago - 0:45

Sophytia escreveu:

- Que noite estranha... - Jogando os cabelos para trás ela começa a andar.

-Eu que o diga Sophy-chan - Diz enquanto olha esperado a reação dela para um apelido de cunho mais proximo, como ela parece nao notar a diferença, continua - Mas acho que vai ficar tudo bem...sei que e dificil e ate sem sentido eu falar isso, mas...vamos confiar nos nossos amigos daqui...temos que confiar que apesar de todos os eventos, eles poderão se virar sem a gente aqui. -suspira um pouco e diz - Essa chegada de tantos forasteiros em pouco tempo me preocupa também...mas isso acaba por dar mais urgência a nossa missão de caça e coleta.

Sophytia escreveu:
- Bom...seguimos com o plano, vou para minha casa arrumar minhas coisas, e após vc pergar o que precisa me encontra lá.

Ela dá uma piscada para Tatsu e segue em direção ao caminho da floresta.

-Entendido - Ele diz enquanto da um pequeno sorriso e da uma leve puxada na aba de seu chapeu de palha.

Ele começa a suavemente correr em direção a seu casebre, o sorriso sumira de seu rosto enquanto aquele pensamento volta a martelar sua cabeça: Da onde tantos estranhos vieram e como chegaram aqui? E porque Justo aqui??? - Ele balança a cabeça tentando extirpar esses pensamentos de sua mente enquanto se aproxima de sua casa.


******************************************************************
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Praça Central   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Praça Central
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Praça Central
» Praça Central
» Praça Central
» Central Park
» Praça Pública

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vampiros do Brasil :: PIF - Play In Fórum :: A Herança de Vasta: O Reino Caído :: Onn Game :: Refúgio :: Vilarejo-
Ir para: